PRÉ-NATAL

Dr. Glaucius Nascimento

PRÉ-NATAL

prenatal

PRÉ-NATAL

  1. Consultas Pré-natais – como otimizar
  2. Idade Gestacional – Entenda com quantas semanas você está
  3. Exames Complementares (laboratoriais) – Entenda cada exame solicitado
  4. Avaliação da Composição Corporal – Como avaliar de forma adequada
  5. Exames ultrassonográficos realizados na gestação
  6. Vacinação – Saiba quais as vacinas você deve usar na sua gravidez
  7. Alimentação Saudável na Gestação
  8. Gerenciamento do Estresse e do Sono
  9. Atividade Física
  10. Intestino – Importância do hábito intestinal
  11. Atividade Sexual
  12. Uso de Medicações / Suplementações Vitamínicas na gravidez
  13. Alterações Comuns durante a gravidez
  14. Cuidado Holístico da Saúde
  15. Avaliação Odontológica
  16. Tintura de Cabelo, Uso de Cosméticos, Tratamento capilar (escovas progressivas / alisamentos), Drenagem Linfática na gestação
  17. Uso de Meias Elásticas – escolha a melhor meia para você
  18. Preparação para a Amamentação
  19. Viagens Aéreas – Entenda os riscos e a documentação específica para viagens aéreas
  20. Zika vírus, Arboviroses, uso de Repelentes – Muito mais do que o combate ao mosquito
  21. Avaliação da Movimentação Fetal – conheça o que significa Mobilograma
  22. Drogas, Tabagismo e Etilismo – São Prejudiciais!!!
  23. Agenda da Gestante, Manuais e Livros – Sites que recomendo
  24. Preparo e Planejamento para o Parto / Equipe de Assistência
  25. Telefone do seu obstetra e meios de comunicação
  26. Principais Motivos para Atendimento de Urgência / Emergência

“Aqui não se pretende escrever sobre normas fixas e totalmente obrigatórias, apenas tive a coragem de escrever o que no momento considero oportuno, baseado na literatura científica atual e na minha experiência em Obstetrícia, Ginecologia, Ultrassonografia, Medicina Fetal e Nutrologia. Este material pode conter eventuais erros, mas a tentativa de deixar documentado o que determino como importante é extremamente salutar. Ressalto ainda que este documento é destinado preferencialmente às minhas clientes do meu consultório particular e não a protocolos de saúde pública. Mais do que o pré-natal propriamente dito, você está convidada a participar de um período de intenso aprendizado. E agradeço por fazer parte desta história, deste período tão sublime de sua vida. ”

Versão Novembro – 2018.

Separei as principais informações sobre minhas orientações durante a gravidez. Leia com atenção os tópicos a seguir ou consulte de maneira integral o site http://drglaucius.com.br/pre-natal/ e http://drglaucius.com.br/dicasnagravidez/

 

1)    Consultas pré-natais

a)     As consultas obstétricas (pré-natal) são no mínimo (NORMALMENTE) são mensais, quinzenais eventualmente e semanais depois de 37 semanas de gestação.

b)    Compareça à consulta conforme agendado, aguarde sua vez. A marcação é por horário marcado, porém, muitas vezes ocorrem atrasos por motivos de força maior, como necessidade de maior tempo de uma consulta.

c)     Aproveite a espera para a leitura de alguns livros disponíveis no consultório ou peça para a secretária para assistir alguns vídeos educativos do pré-natal

d)    Tenha uma pasta com os exames organizados e guarde bem o seu cartão de pré-natal, as informações contidas nele são de extrema relevância.

e)     Preferencialmente envie os resultados dos seus exames (laboratoriais e ultrassonografias) digitalizados (em arquivo pdf ou jpeg) para o e-mail consultoriodrglaucius@gmail.com. Ao chegar para a consulta favor solicitar à secretária a confirmação de que os exames já se encontram arquivados no seu prontuário eletrônico. O consultório é credenciado com o  Sistema de Laudos de Exames Laboratoriais do Pulse Saúde do Laboratório Marcelo Magalhães. Assim, é possível o resgate online dos exames solicitados pelo Dr. Glaucius e colhidos no Laboratório Marcelo Magalhães. Mas não se esqueça de trazer também os exames impressos, pois eventualmente podem ocorrer problemas com a conexão, impossibilitando a visualização online dos exames.

f)     Antes da consulta anote suas dúvidas e queixas, para melhor efetividade do seu atendimento.

g)     Não esqueça de deixar agendada e registrada a próxima consulta de pré-natal. Isso garantirá sua vaga no momento oportuno.

h)    Caso não seja possível o comparecimento à consulta, favor comunicar à secretária com a maior antecedência possível, pois outra cliente pode ser beneficiada com a sua ausência e você poderá remarcar a consulta o mais breve possível. Reforço que existe a possibilidade de marcação presencial, por telefone (4141-7374) ou Whatsapp (99995-8818) ou pelo e-mail (consultoriodrglaucius@gmail.com).

i) A primeira consulta de pré-natal serve para realizar o primeiro exame físico materno, solicitar exames de rotina, identificar e corrigir (quando possível) alguns fatores de risco. Além disso, na primeira consulta de pré-natal estabeleço como será o acompanhamento e os diferenciais no nosso atendimento pré-natal.

j) O consultório conta com equipamento de ultrassonografia com Doppler colorido e balança de bioimpedância tetrapolar. Não sou conveniado com nenhum plano de saúde para realização de ultrassonografias, nem da bioimpedância tetrapolar.

k) Por ser especialista em medicina fetal, o grande diferencial do nosso pré-natal é a oportunidade de acompanhar de perto e de forma mais detalhada o crescimento e desenvolvimento do bebê através da ultrassonografia. Porém, tal acompanhamento é opcional. A avaliação ultrassonográfica ou mesmo a ultrassonografia convencional não faz parte da consulta pré-natal dos planos de saúde. Por isso, a grande totalidade dos consultórios de pré-natal não dispõe de equipamento de ultrassonografia. O acompanhamento pré-natal por especialista em medicina fetal é muito vantajoso, sendo possível na própria consulta a avaliação ultrassonográfica do crescimento e desenvolvimento fetal, da idade gestacional, da Dopplerfluxometria no momento oportuno, da posição fetal e localização placentária, da vitalidade fetal e do volume do líquido amniótico. Consulte com nossa coloboradora a partir da segunda consulta de pré-natal qual o tipo de acompanhamento que deseja: com a realização de ultrassonografia ou pela realização de avaliação ultrassonográfica por especialista em medicina fetal.

l) Na última consulta de pré-natal a folha de rosto de seu cartão de pré-natal e dos exames laboratoriais serão escaneados, para arquivamento no prontuário eletrônico.

2)    Idade Gestacional: Acompanhar sua gestação em semanas e dias, não em meses. Porque o mês tem um número variável de dias (pode ser 28, 30 ou 31 dias). Didaticamente, é preciso considerar os seguintes períodos

a)     Primeiro Trimestre: Até 14 semanas

i)      Com 6 semanas de gestação é possível identificar (normalmente) os batimentos cardíacos embrionários através da ultrassonografia (preferencialmente pela via transvaginal)

ii)    Até 9 semanas e 6 dias:o bebê é chamado de embrião

iii)   A partir de 10 semanas: o bebê é chamado de feto

b)    Segundo Trimestre:14 semanas e 1 dia até 28 semanas

c)     Terceiro Trimestre: A partir de 28 semanas

d)    Nove meses ou Nono mês de gestação: Período compreendido entre 37 e 42 semanas de gestação

e)     Data Provável do Parto: Data estimada quando se completam as 40 semanas de gestação.

f)     Pós-Datismo: quando a gravidez ultrapassa as 40 semanas de gestação ou data provável do parto.

g)     Pós-Termo:quando a gravidez ultrapassa 42 semanas de gestação.

3)    Exames Complementares: Em geral são realizadas três avaliações laboratoriais:

  • No início da gestação; 
  • A partir de 24 semanas e 
  • No final da gravidez (a partir de 32 semanas, geralmente com 35 semanas).

Cada obstetra possui sua rotina de avaliação, mas existe uma quantidade mínima de exames que são obrigatórios pela Organização Mundial de Saúde. Como tenho uma formação ampla principalmente na área de Fisiologia Hormonal, Nutrologia e Estratégia Ortomolecular, tenho uma rotina também mais extensa, mas que considero fundamental. E a interpretação dos exames deve ser realizada de forma cautelosa, não apenas considerando os parâmetros da normalidade para a gravidez, mas os níveis considerados ótimos (mais informações no http://drglaucius.com.br/exames/). Reitera-se o pedido de enviar os resultados dos exames laboratoriais e laudos de ultrassonografia digitalizados (em pdf ou jpeg) para o e-mail do consultório consultoriodrglaucius@gmail.com. São solicitados os seguintes exames laboratoriais, com os respectivos principais objetivos:

Geral

a)     Hemograma para avaliação da presença ou não de anemia, avaliação dos leucócitos que são importantes células de defesa imunológica, além da avaliação da agregação plaquetária

b)    Classificação Sanguínea Materna: diagnóstico de possíveis incompatibilidades materno-fetais. Caso tenha a classificação Sanguínea Rh – (negativo) atentar para a possibilidade de realização do exame Coombs indireto e também da administração da imunoglobulina anti-DU durante a gravidez e também no puerpério, neste último caso se a classificação sanguínea do recém-nascido for Rh + (positivo)

c)     Classificação Sanguínea Paterna: diagnóstico de possíveis incompatibilidades materno-fetais

d)    Coombs Indireto: nas gestantes Rh – (negativo), principalmente quando após o primeiro filho ou mesmo após abortamentos para diagnóstico ou exclusão de incompatibilidade materno-fetal Rh

e)     Sumário de Urina e Urocultura: rastreio de infecções urinárias com determinação do agente causador (no caso da urocultura) e antibiograma para verificação do antibiótico adequado ao tratamento

f)     TPAE e Fibrinogênio: avaliação da coagulação sanguínea

g)     Creatinina: para avaliação da função renal.

h)    TGO – TGP – DHL – GGT – Bilirrubinas Totais e Frações – Colesterol Total e Frações – Triglicerídeos – Lipoproteína A: Avaliação da função hepática, das bilirrubinas e do metabolismo dos lipídios. Alterações neste metabolismo estão relacionadas com as síndromes hipertensivas, diabetes gestacional, síndrome metabólica e doenças cardiovasculares

Metabolismo dos Carboidratos: É de suma importância avaliar o metabolismo dos carboidratos. Algumas doenças como diabetes, diabetes gestacional, síndrome metabólica, obesidade estão relacionadas com alterações no metabolismo do carboidratos. Deve-se ter muito cuidado com a ingestão excessiva de carboidratos refinados (farinha, açúcar, macarrão, arroz, biscoitos, bolachas), bastante comum. Acesse também http://drglaucius.com.br/diabetesgestacional/

i)      Glicemia de Jejum: forma mais prática de avaliar o status glicêmico;

j)      Insulina de Jejum: hormônio relacionado ao metabolismo dos carboidratos;

k)    Hemoglobina Glicada: utilizada para saber a média global das glicemias médias diárias dos últimos 120 dias;

l)      Teste Oral de Tolerância à Glicose (TOTG): avaliação da glicemia de jejum, 1h e 2h após a ingestão de 75g de dextrose, conhecido popularmente como “teste da garapa” tem fundamental importância no rastreamento do diabetes gestacional a partir de 24 semanas de gestação;

m)   Curva de Insulina, Glicemia pós-prandial: para os casos alterados do TOTG, outros testes podem ser utilizados, como curva de insulina, glicemias pós-prandiais e outras curvas glicêmicas. Os casos não controlados isoladamente com alimentação podem necessitar da utilização de insulina, neste caso, devendo ser acompanhado por um endocrinologista com experiência em diabetes gestacional

Sorologias para infecções congênitas e infecções sexualmente transmissíveis:

Devido a ocorrência da epidemia de infecção por Zika vírus e Síndrome da Zika Congênita (defeito congênito grave caracterizado por diversas alterações, principalmente microcefalia) modifiquei a partir do final deste ano de 2016, posto que após estudar intensivamente o assunto, não restaram dúvidas de que tal rastreio é tão interessante quanto o rastreio das demais infecções congênitas quer sejam Rubéola, Toxoplasmose ou Citomegalovírus. Não é estabelecida ainda uma rotina acerca do tema, mas considero que oferecer as referidas sorologias é de extrema importância. Se o casal preferir não fazer e/ou o plano de saúde não cobrir, pode-se não realizar tais exames. A determinação dos anticorpos para o vírus da Hepatite B pode caracterizar a eficácia da vacinação já realizada estabelecendo a necessidade ou não da vacinação e o rastreio da Hepatite C também é bem recomendado. Acesse para mais informações http://drglaucius.com.br/zika/ e http://drglaucius.com.br/cmv/

n)    Sorologias (IgG e IgM) para Zika Vírus, Chikungunya, Dengue Vírus, Rubéola, Toxoplasmose, Citomegalovírus e HTLV I e II: Lembrando que um resultado isolado IgG + (positivo) não significa necessariamente doença na fase ativa, na maioria das vezes apenas que já possuiu a infecção ou mesmo representa efeito de vacinação (no caso da Rubéola). A partir de 26/12/2017, a sorologia para HTLV passa a fazer parte de minha rotina pré-natal, colhido na primeira consulta (https://drglaucius.com.br/htlv)

o)    Sorologia para HIV: rastreamento que permite tratamento oportuno materno e perinatal. Em muitos laboratórios esse exame só resgatado presencialmente.

p)    VDRL (Sífilis): rastreamento que permite tratamento oportuno materno e perinatal

q)    Cultura de Conteúdo (Secreção) Cérvico-Vaginal e swab retal com pesquisa de Streptococo β-hemolítico do grupo B, clamídia, gonococo e ureaplasma: importante principalmente pelo fato de o Streptococo β-hemolítico do grupo B estar relacionado com a infecção no recém-nascido. Neste caso em particular, quando a gestante entrar em trabalho de parto é realizado tratamento com antibiótico para prevenir tal infecção.

r)     HBsAg, Anti-HBS, Anti-HCV: são utilizados para avaliação da infecção pelo vírus das Hepatites B e C. Normalmente os resultados são não reagentes para o HBsAg e para o Anti-HCV. Anti-HBS + (positivo) normalmente significa que a pessoa já se vacinou ou já desenvolveu anticorpos para infecção pelo vírus da hepatite B. Caso o resultado do anti-HBS seja negativo você ser imunizada com a vacina contra a hepatite B na gestação.

Função tireoidiana: Se o metabolismo na grávida se modifica bastante, observar tais alterações na principal glândula responsável pelo nosso metabolismo geral se faz necessária. Além disso, a pesquisa de tireoidites autoimunes pode ajudar numa orientação nutricional adequada, além de se correlacionar com outras doenças autoimunes. No início do pré-natal realizo o rastreamento geral nos trimestres seguintes, apenas do TSH e T4 livre, caso a gestante não apresente nenhuma alteração. Mais informações no link http://drglaucius.com.br/tireoideegravidez/ . Seguem os exames:

s)     TSH, T4 livre, T3 livre, T3 reverso Anticorpos Anti-Tireoperoxidase e Anti-Tireoglobulina

Nutrientes – Vitaminas – Metilação do DNA (Epigenética): a vitamina D hoje é considerada um hormônio e sua deficiência está relacionada com algumas patologias inclusive na gestação. A reposição oportuna se faz necessária, além do controle laboratorial periódico incluindo a avaliação do cálcio e do PTH. A avaliação da metilação do DNA pelos exames , Ácido Fólico, Homocisteína, Vitamina B12 pode ajudar no tratamento da anemia, na prevenção de alguns defeitos congênitos já estabelecidos na literatura científica. Nos links a seguir você encontra outras importantes informações sobre o assunto http://drglaucius.com.br/acidofolico/                   http://drglaucius.com.br/nutrologia/

http://drglaucius.com.br/vitaminad/

t)     25-OH Vitamina D, PTH, Cálcio, Ácido Fólico, Homocisteína, Vitamina B12, Selênio, Zinco e Magnésio

Glândula Adrenal / Hormônio Cortisol (relacionado ao estresse): A adequada avaliação da glândula adrenal deve ser baseada na clínica e também pode ser necessária a compreensão de outros exames complementares. O cortisol é um hormônio secretado por esta glândula e vários estudos já relacionam o estresse materno com alterações laboratoriais e o risco de algumas patologias clínicas, obstétricas e perinatais, como por exemplo prematuridade, obesidade, distúrbios emocionais e síndromes hipertensivas. Mais importante do que a avaliação laboratorial é a modificação de hábitos ou fatores relacionados ao estresse materno. Alguns planos de saúde podem não cobrir a avaliação do cortisol salivar, caso seja indicado existem alguns laboratórios que realizam tal aferição ou pode-se encaminhar para o exame para outros laboratórios de outros estados.

u)    Cortisol Sérico (sangue) e/ou Salivar

4)    Avaliação da Composição Corporal

a)     Peso: O controle do peso é muito importante, daí a necessidade da alimentação saudável e da prática de atividade física. Ganho total ideal: de 7 a 10 Kg, mas isto varia de acordo com o seu biótipo e IMC. O aumento do peso favorece ao aumento da pressão arterial e risco de diabetes gestacional, além de várias doenças inter-relacionadas a tais condições. Isoladamente o melhor exame para avaliar a composição corporal é a bioimpedância tetrapolar, não sendo um exame obrigatório no pré-natal, mas uma boa opção para uma melhor programação nutricional e de atividade física durante a gestação (vide item 4b).

b)    Bioimpedância Tetrapolar (avaliação da composição corporal):

O analisador de composição corporal portátil InBody120 utiliza a mais avançada tecnologia de bioimpedância, capaz de aliar precisão, simplicidade e rapidez, fornecendo uma informação completa sobre a nossa condição atual e uma orientação sobre a composição corporal ideal em apenas 17 segundos. Diversos artigos ressaltam a importância da avaliação da composição corporal da gravidez através da bioimpedância e não existe nenhum trabalho na literatura científica apontando quaisquer riscos do exame ao feto ou à mãe. Já existem artigo científico utilizou a bioimpedância inclusive no primeiro trimestre.

Trata-se de um exame opcional que pode fornecer dados importantes da composição corporal como percentual de gordura e massa magra geral e por segmento, índice de gordura visceral, taxa metabólica basal, água corpórea total. Por mais que ainda não existam curvas de normalidade, é muito relevante a avaliação da composição corporal na gravidez que representa o período de vida da mulher no qual esta alteração é mais evidente. O índice de massa corpórea (IMC) não é adequado para diversos casos, nem mesmo a avaliação isolada do peso. O ganho ou perda de 3 quilogramas de peso pode ser completamente diferente a depender da proporção entre água, massa gorda ou massa magra.

Como não existe um protocolo pré-estabelecido, considero ideal que a gestante já tenha realizado bioimpedância antes de engravidar, na consulta pré-concepcional e realize este exame na 14ª semana de gestação (após o primeiro trimestre), na 24ª semana de gestação (no rastreio de diabetes gestacional, também relacionado com modificação na composição corporal) e na 34ª semana de gestação (no terceiro trimestre, onde podem ocorrer variações de peso relacionadas às síndromes hipertensivas, diabetes gestacional e demais patologias). Caso haja uma variação importante na composição corporal (ganho ou perda de peso, inchaço/edema) ou caso seja interesse da cliente, o exame pode ser realizado mensalmente.

Respeitando as outras especialidades, como se trata de uma avaliação pouco utilizada na gravidez, somente profissionais com experiência na realização deste exame no pré-natal são capazes de interpretar de forma satisfatória, correlacionando com aspectos clínicos no pré-natal.

O controle adequado da composição corporal através da alimentação saudável e da prática de atividade física representa um importante passo para a gestação e parto seguros.

5)    Ultrassonografias:

Marcar com antecedência, resgatar todos os exames e guardá-los com cuidado numa pasta. Agendar no próprio consultório (particular) ou na sua clínica de preferência. Disponho de equipamento de ultrassonografia com Doppler colorido e Ferramenta 3D/4D. A realização do acompanhamento obstétrico ou ultrassonográfico torna o pré-natal mais seguro.

Os exames realizados no consultório permanecem no equipamento do consultório podendo ser consultados a qualquer momento, bem como avaliar o percentual de crescimento geral e por cada parâmetro isolado, por exemplo circunferência cefálica, comprimento do fêmur, peso e circunferência abdominal. Além disso, quaisquer dúvidas sobre o exame são esclarecidas no momento do exame, pois é o seu obstetra que está realizando o exame. Desde a residência médica realizo os exames ultrassonográficos em obstetrícia (há mais de 15 anos). Tenho certificado de atuação em medicina fetal pela FEBRASGO / AMB, diversos cursos de ultrassonografia em São Paulo e Recife (EURP, CPU, CETRUS). Fui da primeira turma de residência em medicina fetal do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP) e preceptor das residências médicas em medicina fetal no Hospital das Clínicas UFPE e no próprio IMIP.

Existem diversos profissionais que trabalham com excelência tanto em medicina fetal como em ultrassonografia geral e em ginecologia e obstetrícia. Se você deseja a realização de um exame ultrassonográfico com qualidade, escolha um bom profissional.

Em geral, durante a gravidez, são realizados os seguintes exames ultrassonográficos:

a)     Ultrassonografia Transvaginal inicial: até 10 semanas e 6 dias. Melhor exame para datar a gestação e para definir a idade gestacional e a idade gestacional de 40 semanas (conhecida popularmente como DPP ou Data Provável do Parto). O ideal é ser realizado a partir da 6ª. Semana quando já é possível numa gestação normal identificar o saco gestacional, a vesícula vitelina e o embrião com batimentos cardíacos. A partir de 8-9 semanas, é possível a realização do exame pela via abdominal a depender do biotipo da cliente.

b)    Ultrassonografia Morfológica do Primeiro Trimestre: Realizada entre 11 e 14 semanas, tem por objetivo identificar os principais marcadores ultrassonográficos de defeitos congênitos: Translucência Nucal, Osso Nasal e Ducto Venoso. Mais recentemente, surgiram outros dois parâmetros: translucência intracraniana e regurgitação tricúspide. Pode ser medido o colo do útero para avaliação (inicial) de insuficiência istmo-cervical e também o Doppler das Artérias Uterinas para predição de pré-eclâmpsia grave e/ou crescimento intrauterino restrito (CIUR). Pode ser realizada pela via transvaginal ou abdominal, a depender do profissional executante. Muitas clientes me perguntam sobre o sexo do bebê neste período. O broto embrionário pode ser visibilizado neste exame, porém apresenta uma taxa elevada de discordância com o sexo fetal. Como o índice de falha é relativamente alto, ao meu ver considero que o melhor período para identificação do sexo fetal é com 16-17 semanas de gestação. Além disso, o foco deste exame é a morfologia fetal, a determinação de riscos de defeitos congênitos, rastreamento inicial de pré-eclâmpsia e insuficiência cervical.

c)     Ultrassonografia Obstétrica Habitual: Para avaliar o crescimento e desenvolvimento do feto. Com 16/17 semanas consegue-se em geral (a depender do biotipo da cliente, da posição do feto, do equipamento utilizado e do profissional executante) identificar o sexo fetal. Não existe um período específico para realização deste exame, pode ser solicitado a qualquer momento. Conhecida como ultrassonografia obstétrica simples ou de rotina.

d)    Ultrassonografia Morfológica do Segundo Trimestre com Doppler das Artérias Uterinas: Deve ser realizada entre 20 e 24 semanas, trata-se do exame ultrassonográfico mais importante do pré-natal, pois representa o melhor período para avaliação da morfologia do feto, com o objetivo de identificar ou afastar algum defeito congênito. Existe uma sequência neste exame que deve ser realizado preferencialmente por profissional especializado em Medicina Fetal ou outro profissional na área de Radiologia ou Ultrassonografia que seja devidamente preparado. Alguns defeitos congênitos podem não ser identificados neste período, principalmente defeitos congênitos menores (sem repercussão para a vida do bebê) ou os que aparecem mais tardiamente. Além disso, o Doppler das artérias uterinas é importante para predição de pré-eclâmpsia grave e/ou crescimento intrauterino restrito.

e)     Ultrassonografia Morfológica do Terceiro Trimestre: Deve ser realizada entre 28 e 30 semanas, representa o melhor período para confirmação da morfologia do feto realizada nas ultrassonografias morfológicas anteriores, na avaliação da anatomia do coração e da face fetal. Como o nosso aparelho possui a ferramenta 3D/4D, utilizamos tal recurso, o que torna um dos exames mais agradáveis, a depender também da posição fetal e do biótipo materno. Deve ser realizado preferencialmente por profissional especializado em Medicina Fetal ou outro profissional na área de Radiologia ou Ultrassonografia que seja devidamente preparado. Não é um exame obrigatório, mas considero muito importante.

f)     Ecocardiografia Fetal com Doppler colorido: Realizado em geral a partir de 22 semanas (muitos ecocardiografistas preferem a partir de 26 semanas), após realizar a ultrassonografia morfológica do segundo trimestre, não é considerado um exame obrigatório, mas é um recurso propedêutico adicional no diagnóstico ou exclusão de defeitos congênitos cardíacos. Deve ser realizado preferencialmente por um cardiologista / pediatra especializado em cardiologia fetal. No Recife, recomendo a realização deste exame com a equipe da Dra. Sandra Mattos (na Unidade de Cardiologia e Medicina Fetal / Círculo do Coração do Real Hospital Português) ou com a Dra. Karina Lopes (Consultório Cardiológico no Empresarial Albert Einstein / Biofeto / Unifetus / Cuidar).

g)     Ultrassonografia Obstétrica com Doppler colorido: Avalia além da ultrassonografia habitual, o fluxo sanguíneo em algumas artérias relacionadas à mãe (Artérias uterinas), à placenta (Artéria Umbilical) e ao feto (Artéria Cerebral Média). É fundamental nas gravidezes de alto risco como as síndromes hipertensivas na gravidez, diabetes com vasculopatia (alteração nos vasos sanguíneos), trombofilias, crescimento intrauterino restrito (CIUR), dentre outras. Em geral é realizada após a ultrassonografia morfológica do terceiro trimestre ou a partir de 28 semanas.

 

6)    Vacinação: Levar o cartão de pré-natal (e de vacinação se houver) para atualizar o quadro vacinal em qualquer posto de saúde. Em geral são administradas: dTpa (contra difteria, tétano e coqueluche), Vacina contra Hepatite B (em não imunizadas ou com sorologia ANTI-HBS negativa) e H1N1, comumente a partir da 14ª. Semana de gestação. Se você não sabe ou não comprova se vacinou contra o tétano deve inicialmente ser vacinada com a vacina dT (contra difteria e tétano, duas doses) e dTpa como terceira dose. Esquemas vacinais incompletos devem ser completados na gestação. Marque abaixo as vacinações realizadas:

a)     Antitetânica:             (   ) 1ª. Dose  (   ) 2ª. Dose           (   )Reforço /3ª.Dose com  dTpa

Intervalo entre as doses 30 e 60 dias

b)    Hepatite B:                (   ) 1ª. Dose  (   ) 2ª. Dose           (   ) 3ª. Dose      (   ) Imunizada

Intervalo entre as doses 1 e 6 meses

c)     H1N1:                         (   ) Dose única na Gravidez

OBS: Salienta-se que apesar do recente surto de febre amarela no Brasil, tal vacinação é contraindicada na gravidez. A mesma recomendação permanece para demais vacinas.

 

7)    Alimentação Saudável: A consulta e acompanhamento pré-natal com Nutricionista é muito importante. Um nutrólogo também pode também orientar de forma mais adequada os aspectos alimentares e as suplementações nutracêuticas. Há 4 anos venho estudando a importância da alimentação na prática médica individualmente (pela leitura de diversos livros e artigos científicos) e pós-graduações (fisiologia hormonal, estratégia Ortomolecular e Nutrologia). Tal conhecimento mudou pra melhor minha prática médica, seguindo o princípio de Hipócrates: “Que o seu alimento seja o seu medicamento”.

Em 2017 concluí o Curso Nacional de Nutrologia oferecido pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) com ênfase na Nutrologia Materna e em Ginecologia. Também fui professor do módulo e nutrição na gravidez e na fertilidade do Curso de Nutrição Materno-infantil na prática clínica e Ortomolecular, coordenado pela nutricionista Andreia Friques, na FAPES- São Paulo (2017), palestrante do Congresso Internacional de Ortomolecular de 2018 e do 2o. Meeting de Nutrição Materno-Infantil (2018). Caso esteja interessada por mais este acompanhamento especializado, agendar uma consulta de Nutrologia Materna, onde serão analisados através do recordatório alimentar, os nutrientes e vitaminas ingeridos ao longo do dia, propiciando uma suplementação e orientação dietética ainda mais personalizada. A avaliação da composição corporal é realizada de forma mais detalhada. Os conhecimentos adquiridos com a Nutrologia Feminina e a Medicina Fetal foram fundamentais para o meu acompanhamento obstétrico.

Seguem algumas orientações que não substituem a consulta com um(a) nutricionista ou com um(a) médico(a) nutrólogo(a).

a)     Preferir:

i)      Água de qualidade sem xenoestrogênios ou contaminantes.

ii)    Comida de verdade, ao invés de alimentos industrializados (Ler Regras da Comida)

iii)   Ovos, Peixe, Frango (Peito), Carne Magra

iv)   Frutas com baixo índice glicêmico (Maçã, Kiwi, Morango, Melão…)

v)    Carboidratos com baixo índice glicêmico (Macaxeira, Inhame e Batata Doce)

vi)   Saladas e Verduras: à vontade, excelente fonte de vitaminas e carboidratos de baixo índice glicêmico, mas é preciso tomar cuidado com os molhos que são artificiais, com conservantes e calóricos e com o cozimento excessivo que diminui as fontes de nutrientes sobretudo de vitaminas.

vii) Água de coco natural, evitar de caixinha ou garrafa (industrializada).

viii)         Polpa de fruta sem açúcar, mas é melhor o suco da própria fruta e o ideal a própria fruta. A exceção é o suco verde, que pode ser consumido diariamente pela manhã.

ix)   Queijos magros / branco / iogurte natural (sem corantes, flavorizantes e conservantes) em pequenas porções caso não apresente intolerância à lactose.

x)     Oleaginosas: pequenas porções de castanha de caju, castanha do Pará (do Brasil), amêndoas, avelã, nozes comuns e noz macadâmia representam fontes de proteínas, selênio (e outras micronutrientes e vitaminas) e boas gorduras (Fontes de Ômega 3). O ideal é o consumo dos produtos “in natura”, sem adição de açúcar, sal ou outro condimento que pode ser prejudicial à sua saúde.

xi)   Sementes de linhaça, chia (Fontes de Ômega 3).

xii)  Azeite de Oliva Extra-virgem (Fontes de Ômega 3).

xiii) Chocolate Amargo >70% em pequenas porções

xiv) Sal refinado ingerir com moderação, quanto menos refinado, melhor por conter outros minerais. O perigo maior é o consumo indireto do sal através dos alimentos industrializados. Se utilizar o sal do himalaia, identificar a procedência do produto.

b)    Trocar:

i)      Açúcar refinado pelo açúcar de coco, estévia, xylitol, mel de agave ou açúcar mascavo

ii)    Café (em grandes quantidades) por chá verde, branco, limão, etc. (consultar nutricionista funcional ou nutrólogo especializado na gravidez para saber quais os chás são permitidos durante a gravidez e/ou acessar http://drglaucius.com.br/fitoterapia/ ).

c)     Retirar:

i)      Óleo vegetal (SOJA, CANOLA, MILHO, GIRASSOL), substituir por: NADA ou Óleo de Coco. Manteiga ou banha de porco são outras opções, para serem consumidos com moderação. Não utilizar margarina.

ii)    Glúten (Pão, Bolo, biscoito, bolacha, massa de pizza, massa de coxinha, empada, etc). Todo produto deve conter a presença ou não do glúten.

iii)   Defumados (Mortadela, Presunto, Calabresa, Paio, Salsicha)

iv)   Refrigerantes e sucos de caixinhas, Batata frita, Salgadinhos de milho e Sorvetes representam péssimos produtos alimentícios e não devem ser consumidos.

v)    Bebidas alcoólicas

vi)   Alimentos muito queimados

vii) Xenoestrogênios como Bisfenol A e Dioxina, presente em grande quantidade de produtos industrializados sobretudo nas embalagens plásticas ou de lata.

d)    Evitar: Grãos como milho, soja e cevada. Como o cuscuz é uma comida típica regional nordestina, alguns nutricionistas funcionais ainda recomendam a utilização deste alimento que também já existem na sua forma orgânica.

  1. e)     Pergunta mais frequente: “Doutor posso comer Sushi? ”

Poder até pode, a depender da qualidade e da quantidade, mas É DESACONSELHADO!!! Esteja consciente do risco da ingestão de alimento cru preparado por terceiros, neste caso, o risco de contaminação e infecção é maior! Eu particularmente não recomendo, mas algumas clientes insistem em comer sushi, neste caso leia o texto abaixo e decida com calma.

8)    Gerenciamento do Estresse e do Sono: alguns trabalhos evidenciam que gestantes que não dormem com qualidade ou que não lidam bem com o estresse têm um maior risco de parto prematuro e de outras patologias obstétricas. É fundamental atentar para a melhoria desses hábitos saudáveis de vida. Consultar-se com um bom psicólogo pode ajudar no gerenciamento do estresse. Realizar medidas para a higiene do sono (por exemplo, escolher o tempo adequado de dormir, apagar as luzes, evitar alimentar-se próximo do horário do sono) também são eficazes para o melhor gerenciamento do sono. Alguns fitoterápicos podem ser utilizados para melhoria do sono. Mais informações em http://drglaucius.com.br/sono/http://drglaucius.com.br/gerenciamentodoestresse/

9)    Atividade Física: Pode e deve ser realizada, principalmente atividades aeróbicas, iniciando com 10 minutos, aumentando até 30 minutos diários. Pilates, Musculação, Natação, Hidroginástica ou outra atividade física devem ser realizados por profissionais devidamente qualificados, exceto se houver alguma contraindicação. No primeiro trimestre (até 14 semanas), evita-se a atividade física, exceto em atletas assintomáticas. O que se procura é a melhoria do condicionamento físico, da capacidade respiratória, além da adaptação postural que será importante para o preparo para o parto e puerpério. Você pode agendar um atendimento com um profissional de educação física para que o mesmo possa realizar um planejamento de quais atividades físicas e com que frequência e intensidade você deve realizar. Vide http://drglaucius.com.br/atividadefisica/

10) Intestino: O hábito intestinal deve ser normal durante a gravidez. Na maior parte dos casos a modificação de alguns hábitos alimentares melhoram o funcionamento do intestino. Prefira verduras, saladas, alimentos ricos em fibras, tome bebidas líquidas saudáveis (fora das refeições – pelo menos 2L de água por dia), evite alimentos processados que irão sobrecarregar o seu fígado e impedir a absorção dos nutrientes e da própria suplementação vitamínica realizada. A atividade física também melhora o funcionamento do intestino, bem como o tratamento de diversas patologias como o hipotireoidismo, ansiedade por exemplo ou mesmo a retirada de algumas medicações constipantes. A consistência das fezes deve ser normal, jamais ressecada ou endurecida. A microbiota intestinal adequada, ou seja, o conjunto de “bactérias amigas”  (probióticos) que você possui no seu intestino(e outros órgão de seu corpo) apresenta importantes funções como barreira imunológica (impede algumas infecções, doenças autoimunes e alérgicas), facilitam a produção de neurotransmissores (importante para a função cerebral), promovem a absorção de nutrientes e formação do bolo fecal. Para os casos em que as modificações alimentares e dos hábitos não propiciem melhora clínica existem alguns medicamentos que podem ser prescritos como fibras, probióticos (para melhorar a sua microbiota intestinal), laxantes e até cremes a serem utilizados na região anal quando do aparecimento de algumas lesões (plicomas, fissuras e hemorroidas). Comunique o mal funcionamento do intestino durante a consulta de pré-natal, para que seu tratamento seja realizado. Acesse http://drglaucius.com.br/probioticos/

 

11) Atividade Sexual: Pode e deve ser realizada normalmente, exceto se houver contraindicação (sangramento / dor no baixo ventre). Há liberação de substâncias com efeitos benéficos (endorfinas) para a saúde durante a relação sexual.

12) Uso de Medicações / Suplementações Vitamínicas: Só devem ser administradas sob recomendação médica ou de nutricionista. O ácido fólico (associado a outros polivitamínicos e minerais ou não) deve ser utilizado até a 12ª. Semana; a seguir , em geral prescrevo um polivitamínico (contendo ácido fólico) que deve ser usado após o parto. Avalio também a necessidade de suplementação da vitamina D e considero que o Ômega 3 é um excelente nutriente que deve ser suplementado na gravidez. Outros medicamentos estão listados na primeira receita da gestante entregue na primeira consulta de pré-natal. Outras medicações devem ser administradas conforme prescrição médica em consulta presencial.

13) Alterações Comuns durante a gravidez: Cardíacas (leve falta de ar, cansaço), digestórias (gases, constipação, azia…) e psicológicas (aumento na ansiedade, nervosismo), dentre outras. Gravidez não é doença mas pode contribuir com a manifestação de algumas alterações em diversos órgãos e sistemas. Assim, o cuidado com a alimentação e com a modificação dos hábitos é fundamental.

14) Cuidado Holístico da Saúde: Momento de cuidar do seu corpo e de sua mente (se necessário, acompanhamento psicológico). Já existem evidências científicas que valorizam a prática de ioga, acupuntura ou mesmo meditação. Sou favorável à medicina quântica, principalmente quando temos pensamento positivos que atraem resultados também extremamente favoráveis. Mais ainda sou favorável à espiritualidade na durante toda a vida, pois alguns estudos já ressaltam a importância da fé no gerenciamento da saúde. http://drglaucius.com.br/gravidezeespiritualidade/

15) Avaliação Odontológica: se você não procurou um cirurgião dentista nos últimos 6 meses deve agendar um atendimento com este profissional. Já existe na literatura científica a associação entre patologias odontológicas / bucais e parto prematuro. Um cirurgião dentista capacitado saberá quais os medicamentos deve utilizar na gestação, bem como a melhor forma e momento oportuno para tratamento odontológico adequado. Vide http://drglaucius.com.br/odonto/.

16)  Tintura de Cabelo, Uso de Cosméticos, Tratamento capilar (escovas progressivas / alisamentos), Drenagem Linfática: Evitar uso de cosméticos e tratamentos capilares no primeiro trimestre (até 14 semanas). Preferir produtos naturais, sem amônia. Em geral, os produtos devem conter na embalagem informações sobre uso na gestação. Procure um profissional de sua confiança, com experiência em gestantes. A drenagem linfática é um procedimento opcional para as gestantes que sintam benefícios com o procedimento. Trata-se de uma boa opção terapêutica complementar quando realizada por um bom profissional.

17) Uso de Meias Elásticas (deve ser realizado) x Salto Alto (deve ser evitado). Não é uma contraindicação absoluta, mas como há uma alteração no eixo de equilíbrio durante a gravidez, a utilização de saltos altos aumenta o risco de queda, sem contar com a própria falta de estabilidade de alguns destes calçados com salto alto. As pernas e os pés da mulher na gravidez aumentam de tamanho o que torna o uso de calçados de salto alto até desconfortável. Salienta-se ainda que alterações no eixo de equilíbrio estão relacionadas com dores na região lombar, bem frequentes durante a gestação. Caso deseje uma meia especializada, realizar consulta com cirurgião vascular que irá avaliar a circulação de suas pernas e recomendará de forma personalizada a meia elástica com o grau de compressão adequado.

18)  Preparação para a Amamentação: Observar o tipo do mamilo (“bico do peito”): se protuso (para fora), se plano ou se invertido (para dentro). A amamentação será exclusiva até o 6º. mês pós-parto, neste período não deve ser oferecido complemente de leite artificial, águas, sucos, bicos ou chupetas, exceto em condições especiais. O leite materno é o melhor alimento para seu bebê! Caso tenha dificuldade na amamentação ou deseje preparo para este período procure apoio com profissionais ou clínicas especializadas: Enfermeira Raquel (81.9441-1268) https://www.instagram.com/gotinhasdevidaaleitamento/ , Consultora Danielle Prado (81.99863-3936) https://www.instagram.com/bebenopeito/   AMA Aleitamento Materno (81.3423-0202), UNIAME (81. 3302-6261) e GAAM Grupo de Apoio ao Aleitamento Materno (81.3221-6666). É possível a consulta durante o pré-natal com o pediatra sobre este preparo (no terceiro trimestre) ou a procura por clínicas especializadas em aleitamento materno. O instagram do Doutor Moisés e o do #euapoioleitematerno também representam importantes ferramentas de apoio ao aleitamento materno.

https://www.instagram.com/doutormoises/ https://www.instagram.com/euapoioleitematerno/

19)  Viagens Aéreas: São permitidas viagens aéreas até a 32ª. Semana de gestação com autorização médica. Porém, já está bem estabelecido o risco de parto prematuro e abortamento durante os voos, motivo o qual as companhias aéreas não permitem que as suas comissárias ou pilotos trabalhem durante os voos.  Caso a viagem seja necessária, optar preferencialmente por um trecho mais curto, com menor número de conexões e durante o voo, caminhe na aeronave, evite ficar muito tempo parada, na mesma posição. Gestantes de alto risco em algumas situações necessitam do uso da enoxaparina, medicação anticoagulante (anti-trombose)

20) Zika Vírus, Microcefalia fetal e Uso de Repelentes

a)     O combate ao mosquito é uma importante medida que impede a disseminação Zika Vírus transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

b)    A imunidade da paciente será muito bem estabelecida através de uma nutrição adequada, suplementação personalizada e do gerenciamento do estresse e do sono.Considero isto tão ou mais importante quanto o singelo combate ao mosquito transmissor do Zika vírus

c)     Repelentes:

i)      Em geral os repelentes a base de DEET (Dietiltoluamida) são indicados pelo Ministério da Saúde. Notar que no produto deve conter a composição e o modo de usar

ii)    A recomendação do Ministério da Saúde do Brasil não impede a utilização de outros repelentes considerados naturais, a base de citronela, por exemplo.

iii)   O melhor repelente é aquele que você se sinta bem, sendo eficaz para sua proteção e não tóxico à sua pele

iv)   Caso permaneça ainda a dúvida sobre o melhor repelente para a sua pele, consultar o (a) dermatologista.

d)    Usar roupas compostas (calças, camisas de manga comprida), evitar exposição desnecessária em locais nos quais a presença do mosquito Aedes é frequente, manter portas e janelas da casa fechadas também constituem medidas de barreira importantes que diminuem o risco de transmissão da doença (Zika, Dengue e Chikungunya)

21) Movimentação Fetal: Prestar atenção, sobretudo após o 5º. mês de gestação (após 25 semanas), na movimentação do seu bebê. Normalmente ele(a) se movimenta após as refeições. Em gravidezes de alto risco, recomendamos a realização de mobilograma que é a aferição da movimentação do seu bebê 1h após as três principais refeições (café da manhã, almoço e jantar). Se notar uma diminuição da movimentação fetal ou se em duas refeições consecutivas o seu bebê não se movimentar, procurar atendimento de urgência obstétrica.

22) Drogas, Tabagismo e Etilismo: São extremamente prejudiciais na gravidez e lactação. Não faz nenhum sentido a utilização de drogas ou de álcool na gravidez. O risco de Defeito congênito aumenta enormemente, além da síndrome alcoólica fetal, restrição de crescimento fetal, desordens psíquicas, enfim, evitar a utilização de tais substâncias. Caso necessite de ajuda especializada, procurar psicólogo, psiquiátrica ou grupos especializados no assunto como Alcoólicos Anônimos (http://www.alcoolicosanonimos.org.br) e Narcóticos anônimos (http://www.na.org.br) 

23) Agenda da Gestante, Manuais e Livros: todo material educativo é benéfico desde que não se trate de informações banais. Informe-se pois o período de gestação e parto também é de muito aprendizado. No consultório você dispõe de alguns livros na área de ginecologia e obstetrícia, ultrassonografia, medicina fetal e nutrição. Tenham muito cuidado na participação de grupos de Facebok, de Whatsapp ou pesquisas em sites que lhe tragam alguma informação errada ou negativa . Iso pode ser prejudicial também à sua gravidez. Na dúvida, esclareça suas dúvidas com o seu profissional em consulta presencial. Seguem os endereços de alguns sites que considero interessantes:

https://www.facebook.com/ConsultorioDrGlauciusNascimento?ref=hl

https://www.instagram.com/dr.glauciusnascimento/ http:/www.drglaucius.com.br

http://bebe.abril.com.br/

http://icaro.med.br/                                         https://www.instagram.com/dricaroalves/

http://www.dradenisedecarvalho.com.br/  https://www.instagram.com/dra.denise_decarvalho/

http://www.andreiafriques.com/ https://www.instagram.com/andreiafriques

Documentário Muito Além do Peso

https://www.youtube.com/watch?v=8UGe5GiHCT4&list=PLb0s6Q0hyCUvNkNUS4PJqY6qtRPZLNow8

Site sobre Vitamina D

https://www.vitamindcouncil.org/ http://vitaminadbrasil.org/

Site sobre Rótulos de Alimentos

http://canaldocampoamesa.com.br/ https://www.youtube.com/user/docampoamesa

E aqui os principais links relacionados à obstetrícia do meu site

Orientações do Pré-Natal:    http://drglaucius.com.br/pre-natal/

Dicas para uma gravidez saudável: http://drglaucius.com.br/dicasgravidez/

Nutrologia em Ginecologia e Obstetrícia:     http://drglaucius.com.br/nutrologia/

Procedimentos Cirúrgicos Guiados por Ultrassonografia:  http://drglaucius.com.br/usgecirurgia/

Atividade Física: http://drglaucius.com.br/atividadefisica/

Cerclagem Cervical Uterina: http://drglaucius.com.br/cerclagem/

Assistência ao Parto Normal guiada por Ultrassonografia: http://drglaucius.com.br/usgintraparto/

Todo Nascimento tem sua história: http://drglaucius.com.br/todonascimentotemsuahistoria/

Musicoterapia nos Partos http://drglaucius.com.br/musicoterapia/

Abortamentos e Perdas fetais http://drglaucius.com.br/abortamento/

Aleitamento Materno http://drglaucius.com.br/aleitamentomaterno/

Fitoterapia na Gravidez http://drglaucius.com.br/fitoterapia/

Odontologia na Gravidez http://drglaucius.com.br/odonto/

Síndromes Hipertensivas na Gravide http://drglaucius.com.br/pre-eclampsia/

Polimorfismo MTHFR http://drglaucius.com.br/mthfr/

Diabetes Gestacional http://drglaucius.com.br/diabetesgestacional/

Trombofilia e Síndrome Antifosfolípide http://drglaucius.com.br/trombofiliaesaaf/

Zika Vírus e Microcefalia http://drglaucius.com.br/zika/

Prematuridade http://drglaucius.com.br/prematuridade/

Bioimpedância na Gravidez http://drglaucius.com.br/bianagravidez/

Gerenciamento do Estresse http://drglaucius.com.br/gerenciamentodoestresse/

Vitalidade Fetal  http://drglaucius.com.br/vitalidadefetal/

 

24) Preparo e Planejamento para o Parto / Equipe de Assistência:

a)     Escolher da forma mais serena e segura onde será nascimento do seu bebê. Por fazer parte do corpo clínico, por acreditar na capacidade técnica dos diversos profissionais de saúde, pela experiência do nascimento de meu filho Miguel, além da infra-estrutura hospitalar, a maternidade de referência é o Hospital Memorial São José. Também realizo partos nas Maternidades do Hospital Esperança, Hospital Santa Joana, Hospital De Ávila, no Hopital da UNIMED e eventualmente no Hospital Português e Hospital Memorial Guararapes. É praticamente impossível o profissional estar disponível para todos esses locais. Portanto, cheque quais maternidades estão credenciadas ao seu plano de saúde.

b)     A decisão do tipo de parto é da gestante! Optar por um acompanhante sempre disposto a lhe ajudar.

c)    Levar em consideração o provável local de parto e a equipe obstétrica de assistência de sua confiança.

d)     O plano de parto deve ser compartilhado, avaliado, discutido e aprovado pela equipe obstétrica com a maior antecedência possível e durante uma consulta presencial agendada para o parto, à parte da consulta de pré-natal habitual. Serão discutidos em geral os aspectos obstétricos na consulta comigo. Caso deseje informações específicas sobre a assistência neonatal, agendar consulta com Dra. Ana Cristine Veras (81 97912-1064) ou com a Dra. Bruna Brasileiro (81 3314-8962 e 97910-0252)

https://www.instagram.com/cirandaconsultoriopediatrico/

e)     Não trabalho com profissionais de saúde desconhecidos (exceto os plantonistas das diversas maternidades que porventura eu não conheça) na sala de parto. Agende com antecedência a consulta para plano de parto e discutiremos os profissionais envolvidos na assistência ao parto.

f)    Assistência personalizada e presencial do trabalho de parto (disponibilidade obstétrica) com ultrassonografia intraparto e dois obstetras

Considero que a assistência ao trabalho de parto e parto realizada por dois obstetras, representa o melhor modelo de assistência sob a ótica obstétrica, pois, caso seja necessária uma cesariana de emergência, a equipe já está pronta para realização imediata do procedimento. Além disso, o acompanhamento por dois obstetras permite a divisão de responsabilidades no acompanhamento do trabalho de parto e é bem salutar porque traz benefícios importantes para o trinômio materno-paterno-fetal. Infelizmente, não disponho de equipe de sobreaviso para o parto normal. Separo dois dias da semana para assistência ao parto normal, utilizando o meu equipamento de ultrassonografia portátil com Doppler colorido quando estou de plantão e fico de sobreaviso para as minhas clientes (em geral de alto risco) para assistência ao parto cesariano de urgência quase todos os outros dias da semana, exceto quando viajo ou estou impossibilitado por outro motivo de força maior. Já existem diversos trabalhos na literatura que enfatizam a importância deste acompanhamento no trabalho de parto. Trata-se de uma tecnologia não invasiva, rápida, prática, sem prejuízo para a mãe ou para o feto. Para mais informações acesse: http://drglaucius.com.br/usgintraparto/.

g)    As neonatologistas oficiais de nossa equipe no Hospital Esperança, no Hospital Memorial São José ou Santa Joana são as doutoras: Ana Cristine Veras, Bruna Brasileiro, Emanuela Sena, Adeline Gomes, Maria Maia e Amanda Pereira. Elas prestam assistência ao recém-nascido na sala de parto e a evolução até a alta.

i)      Dra. Ana Cristine Veras realiza atendimento no consultório particular localizado na Rua Frei Matias Teves, 280, Sala 102, Ilha do Leite, Recife, Pernambuco (Telefone 97912-1064). Dra. Bruna e Dra. Maria Maia fazem o acompanhamento ambulatorial no Consultório de Pediatria Ciranda no Riomar Trade Center, Torre A, Sala 710 (Telefones 3314-8962 / 97910-0252), Dra. Adeline Gomes realiza atendimento em seu consultório (NeoPed) no Riomar Trade Center 3, sala 207 (Telefones: 3204-9397 / 98956-3535) e Dra. Amanda Pereira atende na sala 403 do Edifício empresarial Kronos, localizado na Rua das Pernambucanas, 407, Graças, Recife-PE (3204-7707).

ii)    Dispomos ainda de outros pediatras que nos ajudam em situações especiais ou em outros hospitais como:  Dr. José Henrique de Moura, Dr. Reginaldo, Dra. Eduarda Capiberibe e Dra. Marina Rocha.

h)      Os anestesiologistas de nossa equipe são:  Dr. Alexandre Dubeux, Dra. Suzana Duarte e Dr. Edson Netto. A partir do oitavo mês oferecemos a consulta pré-anestésica no próprio consultório com o Dr. Alexandre Dubeux. Verificar se seu plano de saúde tem cobertura com a Cooperativa de Anestesistas de Pernambuco (COOPANEST-PE), salientando que todos os planos de saúde que atendo no consultório possuem o referido convênio.

i)      Os obstetras auxiliares nos partos eletivos (e urgências quando disponível) no Recife são: Dr. Dr. Ruy de Deus e Dr. Hildebrando Spinelli, profissionais que muito estimo em obstetrícia, pela vasta experiência na especialidade de ambos os colegas. Outros colegas em situações especiais ou de urgência podem ser contatados.

j)    A fotógrafa oficial de nossa equipe é Juliana Bonfim (@petizfotografia). Já conhece o nosso trabalho, está acostumada com todos os nossos procedimentos e tem a minha confiança. Caso deseje outra opção de fotógrafo profissional, contatar ou a equipe do hospital onde será realizado o parto. Cada hospital possui normas para prevenção de acidentes e diminuição do risco de infecção, motivo o qual o número de acompanhantes nos partos é limitado, bem como os profissionais de fotografia. https://www.instagram.com/petizfotografia/ https://www.petizfotografia.com.br/

k)      O instrumentador cirúrgico oficial da equipe no Recife é Luís Felipe que, além de instrumentador é enfermeiro (nível superior) com pós-graduação em Obstetrícia.. Ele também resolve boa parte da parte burocrática relacionada ao parto tendo a minha total confiança, trabalha comigo há mais de 5 anos. Em algumas situações, também ajuda a compor a equipe obstétrica, anestésica e neonatal nas situações de emergência. Na indisponibilidade do mesmo, outros profissionais de nossa confiança realizam a instrumentação (Ana Carolina, Valéria e Tatiana).

l)   Nossa equipe de assistência é frontalmente contra a violência obstétrica, como também não admite a violência contra o obstetra ou demais profissionais envolvidos na assistência ao parto.

m)    Mudanças de acomodação (enfermaria para apartamento ou apartamento para suíte) devem ser acordadas previamente e conforme a CBHPM no item 6 da página 28 (Disponível em https://amb.org.br/_arquivos/_downloads/CBHPM-2016.pdf). Contatar secretária para resolução de assuntos burocráticos antes do parto. Na ocasião do parto, fica praticamente inviável a realização de tal mudança. Luís Felipe também é responsável por resolver este item.

25) Número de Telefone do seu obstetra e meios de comunicação: procurar maternidade mais próxima para avaliação obstétrica. Urgências clínicas devem ser atendidas pelo clínico. Meu telefone pessoal é disponibilizado na primeira consulta de pré-natal e deve ser utilizado de forma bastante criteriosa. Algumas recomendações específicas

a)     Não ceda este número para outras pessoas, afinal minha relação médico-cliente é com você e não com terceiros

b)    Assuntos burocráticos, marcação de consultas devem ser resolvidos com os telefones do consultório  (81.4141-7374  e  81.99995-8818) no horário comercial, ou pelo envio de email (consultoriodrglaucius@gmail.com).

c)      O Conselho Federal de Medicina em resolução normativa proíbe a consulta por redes sociais (Facebook, Instagram, Messenger, Snapchat, Twitter) e por aplicativos de comunicação rápida (Whatsapp). Infelizmente, algumas clientes não sabem usar a tecnologia com sabedoria, motivo o qual não estou mais respondendo as mensagens de Whatsapp de rotina.

d)    Preservar os horários de descanso (após as 22:00 e até as 7:00), feriados ou  finais de semana para ligações que normalmente poderiam ser realizadas no horário convencional.

e)     Durante o atendimento no consultório, meu celular fica ligado, mas só posso atender situações de extrema necessidade pois estarei em atendimento. Além disso, o sinal de celular no consultório não é bom, uma boa opção nesta circunstância é a utilização do telefone do consultório, comunicando à secretária para o repasse das informações.

f)     Atendimentos de urgência devem ser realizados nas respectivas urgências. Não posso medicar ou orientar qualquer tratamento sem realizar anamnese e/ou exame físico em consulta presencial

g)     Na dúvida se vai para urgência ou não, é melhor ir, caso o(a) médico(a) obstetra ou clínico(a)  que estiver de plantão ache necessário, ele(a) fará o contato comigo. Eventualmente, quando não puder comparecer ao parto de urgência previamente acordado, o Dr. Ruy de Deus fica de sobreaviso no meu lugar. Outra opção é o contato com o instrumentador e enfermeiro obstetra Luís Felipe que também trabalha com outros colegas obstetras de nossa equipe. Seus honorários são cobrados à parte, mas todo convênio de saúde reembolsa ao usuário o valor pago pela instrumentação cirúrgica.

h)    Nas situações que podem estar relacionadas com o parto, como por exemplo perda de líquido, sangramento genital e dores de forte intensidade no terceiro trimestre, comunicar-me previamente à ida ao hospital / maternidade, para que eu possa me programar e contatar a equipe para a assistência.

26) Principais Motivos para Atendimento de Urgência / Emergência

PROCURAR A MATERNIDADE / URGÊNCIA CASO APRESENTE:

– Perda de sangue ou de líquido (amniótico) pela vagina

– Inchaço do Rosto ou de todo o corpo

– Dor do tipo cólica, rítmica, pelo menos 1-2 contrações (30 segundos cada) em 10 minutos.

– Parada / Diminuição na movimentação fetal

– Dor de cabeça e/ou, tonturas, dor no estômago, visão de pontos luminosos (escotomas), ânsia de vômitos ou vômitos, principalmente na presença de pressão arterial elevada.

– Falta de ar, com dificuldade na respiração (Urgência Clínica)

– Dor torácica de forte intensidade (Urgência Cardiológica)

Caso queira contribuir com o aprimoramento deste material, escreva algumas dúvidas e orientações que considera importante de serem inseridas neste manual. Você também pode enviar para o e-mail consultoriodrglaucius@gmail.com colocando no assunto do e-mail: Sugestões para o manual de pré-natal do Dr. Glaucius Nascimento. Agradeço sua valiosa contribuição!!!

Este site tem caráter INFORMATIVO, ou seja, as informações prestadas NÃO objetivam substituir a avaliação MÉDICA (consulta ou acompanhamento) ou por profissional de Saúde capacitado e devem ser seguidas somente sob aprovação e orientação destes. A prestação destas informações em Saúde, portanto, não se caracteriza de forma alguma como atendimento médico. Dúvidas e perguntas sobre indicações, receitas e dosagens de medicamentos/tratamentos deverão ser feitas diretamente ao seu médico. Evite qualquer forma de automedicação, ou seja, sem prescrição e acompanhamento por profissional de saúde habilitado.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar